28/04/2014 – SEGUNDA-FEIRA

8:00 às 12:00 – Minicursos (vagas limitadas):
- Métodos de estimulação da ação voluntária complexa (Dr. Luis Quintanar – neuropsicólogo – BUAP, México).
- O desenho e sua relação com o desenvolvimento neuropsicológico (Dra. Yulia Solovieva – neuropsicóloga – BUAP, México).

12:00 às 14:00 – Almoço
14:00 às 15:00 – Entrega do material

15:00 às 16:00 – Palestra de abertura:
“L.S. VYGOTSKY E A.R. LURIA E A FORMAÇÃO DA NEUROPSICOLOGIA: FUNDAMENTOS DA ABORDAGEM HISTÓRICO-CULTURAL”.
Me. Caio Morais (neuropsicólogo – Faculdade Ruy Barbosa)

16:00 às 18:00 – Mesa redonda:
“SOBRE A MEDICALIZAÇÃO DA INFÂNCIA E SUAS ALTERNATIVAS”
Dr. Luis Quintanar (neuropsicólogo – BUAP, México)
Dra. Izabel Hazin (neuropsicóloga – Universidade Federal Do Rio Grande Do Norte)
Dra. Janeuza Primo (neurologista – UFBA)
Coordenador: Me. Caio Morais (Faculdade Ruy Barbosa)

29/04/2014 – TERÇA-FEIRA

9:00 às 11:00 – Mesa-redonda:
“SOBRE O IMPACTO DO DIAGNÓSTICO NA CRIANÇA”
Dra. Yulia Solovieva (neuropsicóloga – BUAP, México)
Dra. Lygia Viégas (psicóloga – UFBA)
Dr. Neander Abreu (neuropsicólogo – UFBA)
Coordenador: Ma. Jamile Chastinet (neuropsicóloga – Faculdade Ruy Barbosa)

11:00 às 12:00 – Palestra:
“NEUROPSICOLOGIA NA PRÉ-ESCOLA”
Dra. Yulia Solovieva (neuropsicóloga – BUAP, México)

12:00 às 14:00 – Almoço

14:00 às 15:30 – Palestra:
“NEUROPSICOLOGIA NA ESCOLA”
Dr. Luis Quintanar (neuropsicólogo – BUAP, México)

15:30 às 16:00 – Intervalo

16:00 às 17:30 – Palestra
“FUNDAMENTOS DE ENSINO DESENVOLVIMENTAL”
Dr. Roberto Puentes (pedagogo cubano – Universidade Federal de Uberlândia – MG)

Mini cursos

“Métodos de estimulação da ação voluntária complexa”
(Dr. Luis Quintanar – neuropsicólogo – BUAP, México)

Segundo a neuropsicologia histórico-cultural, o conceito de “ação voluntária complexa” refere-se a um ato consciente, planejado, organizado e necessário para a aprendizagem de funções superiores, como a alfabetização. Uma falha na aquisição dessas habilidades tende a estar na base de transtornos do desenvolvimento e da aprendizagem, como o autismo, o déficit de atenção e a hiperatividade.

Desta forma, esse mini-curso se dispõe a apresentar a concepção de desenvolvimento psicológico e neuropsicológico proposta pela abordagem histórico-cultural e pela teoria da atividade, além de oferecer métodos práticos de promoção ao desenvolvimento infantil capazes de garantir a aquisição da ação voluntária complexa e a aprendizagem escolar.

“O desenho e sua relação com o desenvolvimento neuropsicológico”
(Dra. Yulia Solovieva – neuropsicóloga – BUAP, México)

A psicologia sempre utilizou a evolução do desenho infantil como um dos marcadores do desenvolvimento psicológico da criança. Entretanto, este elemento tem sido negligenciado pela neuropsicologia. Para a abordagem histórico-cultural, a aquisição das funções superiores se dá pelo processo de ensino-aprendizagem que acontece na interação com o contexto social. O desenho, mais que um instrumento de avaliação, configura-se como um meio para apoiar o desenvolvimento de diferentes habilidades necessárias para a aquisição de ações complexas como a leitura e a escrita, e para o desenvolvimento geral de toda a esfera cognoscitiva. Desta forma, sua formação dirigida pode ajudar a diminuir a probabilidade de surgimento de dificuldades de aprendizagem durante o ensino das ações escolares complexas.

Este mini-curso pretende oferecer aos participantes uma visão clara acerca da concepção de desenvolvimento psicológico e neuropsicológico proposta pela abordagem histórico-cultural e pela teoria da atividade e como ele pode ser apoiado pelas diferentes práticas de intervenção surgidas a partir dessa concepção.

Compre agora